Direito e cinema

2015.05.27 Direito e cinema

Fala, galera!

Este tópico, em particular, não foi planejado de modo próprio a promover debates, mas, antes, para apresentar uma relação de fontes de inspiração da sétima arte que possibilitem reflexões e salutares discussões jurídicas e/ou sociais (Ubi societas, ibi jus. Ubi jus, ibi societas).

Pesquisar é conditio sine qua non para os posts aqui publicados. Nessas investidas é possível encontrar tesouros que, a bem da verdade, facilitam o trabalho, devo reconhecer, como neste caso, pois se encontram em abundância na rede as indicações de filmes incríveis que se relacionam com o Direito.

São bons exemplos os sites WikipédiaNação Jurídica, que apresentam vastas relações de filmes e, este último, assinala os enfoques jurídicos passíveis de serem abordados.

Alguns filmes são fictícios e outros baseados em fatos reais, mas todos oferecem reflexões ao jus interessado.

Importante observar que a maioria dos filmes listados são estrangeiros, com preponderância daqueles made in USA, país que funciona no sistema jurídico da Common Law, enquanto o Brasil segue o sistema de origem romano-germânica, a Civil Law. Resguardas as diferenças entre os sistemas, toma-se por base os aspectos jurídicos que os transcendem e são comuns ao objetivo precípuo do Direito: a Justiça.

Claro que nenhuma lista está completa e ouso duvidar que alguém tenha assistido a todos esses filmes, de modo que aqui poderemos formular novas indicações e comentar o foco de debate que poderia ser trabalhado com cada um deles, possibilitando a publicação de outros posts para debates de cada caso.

Nesse sentido, aproveito o ensejo e já deixo uma dica de filme que não está nas listas dos sites acima, mas que foi recomendado (ao lado da leitura de Crime e Castigo) pela edição nº 16 da revista da CAASP: O Escândalo (Shubun), filme de 1950 escrito e dirigido pelo mestre do cinema japonês Akira Kurosawa, que tem como personagem central um advogado de postura questionável, o que permite uma ótima reflexão sobre ética profissional e, ainda, sobre o assédio da mídia sensacionalista (que é a história de fundo do protagonismo do advogado).

Peguem a pipoca e aproveitem.

Anúncios

2 comentários sobre “Direito e cinema

  1. Excelente post! O cinema nos apresenta temas variados relacionados a tudo e os filmes que de alguma maneira abordam temas de nossa profissão são incrivelmente apaixonantes!
    Sensacional 👏👏👏

    Curtido por 5 pessoas

  2. Que sintonia esta!!! Quando li o artigo sobre a teoria do crime permitido, logo me veio à mente um filme que assisti, Tese sobre um Homicídio“, uma narrativa argentina sobre a história de um especialista e professor em Direito Criminal, Roberto Bermudez (Ricardo Darin), que, durante um curso ministrado na universidade, sente-se incomodado com a presença do aluno Gonzalo (Alberto Ammann), um fã seu e filho de um velho conhecido. Em seguida, acontece um brutal homicídio próximo à universidade, que desperta o interesse investigativo do criminalista, cujos detalhes o levam a crer que o culpado seja seu aluno Gonzalo, desencadeando um jogo de palavras e pistas, que trazem dubiedade entre a neurose humana e a realidade dos fatos. O filme se apresenta em mais de cem minutos; a partir da metade, prende; e ao final, fica por conta do espectador interpretar ou filosofar sobre a loucura e o ponto até onde a vivência do mundo criminal pode levar a mente humana. Registro como sugestão.

    Curtido por 6 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s